10 desenhos que não deveriam ter acabado

Caros, para amenizar esse clima ROMÂNTICO BALADEIRO dos últimos dias aqui no Listagram, vamos utilizar esta sexta-feira para levar todos nossos quatro leitores de volta à infância por alguns minutos.

E mesmo assim uma pequena polêmica surgirá, porque muitos desenhos ficarão de fora. Sim, desenhos! Segue abaixo uma lista de dez programas infantis que jamais deveriam ter sua produção interrompida. Mais para frente, faremos listas mais específicas, lembrando apenas japoneses, para crianças, coisa e tal. Portanto, se sentir falta de algum, espere!

Ps.: fica o agradecimento à maior fonte desta lista: o livro Animaq – Almanaque dos Desenhos Animados, com o qual presenteei meu irmão alguns natais atrás.

Esse aí

*Imagens de divulgação

10. O Fantástico Mundo de Bobby

Criado em 1990, durou até 1998, um bom tempo, até, pensando que muitos desenhos não costumam passar de 4 ou 5 temporadas. Todos perdemos boas horas de manhãs de sábado assistindo o menino Bob Generic criando histórias a partir de qualquer situação cotidiana de uma criança.

Todos ficávamos grudados na tela do SBT (Silvião sempre com boas escolhas) assistindo o moleque Bobby partindo de seu triciclo com a musiquinha marcante. Vale relembrar!

 

9. Jay Jay, o Jatinho

Como dito lá em cima, citaria aqui até desenhos extremamente infantis, mas que seriam bem legais de, por exemplo, eu apresentar para meus filhos, já que eu prefiro que eles vejam URSINHOS CARINHOSOS do que BEN 10.

Jay Jay, o Jatinho é um deles. É bem para crianças que nem ler sabem ainda, bem infantil mesmo. E por isso é mais legal. Simples, educativo, humilde, tem como foco a instrução de crianças baseado no caráter. E vamos ser sinceros, caráter é algo que anda faltando por aí, e isso vem de casa.

Durou de 1998 até 2005, e aqui no Brasil passava na Discovery Kids – que, acreditem, tem a maior audiência da TV à cabo, o que me faz ter fé na humanidade, ainda. Jay Jay era, bem, um jatinho, que passava por aventuras no aeroporto com outros aviões e helicópteros COM ROSTO E FALA. Genial. Tinha uns humanos lá que cuidavam deles, sempre com aquela cara de bobo típica de adultos em programas infantis. Era legal demais.

Avião com rosto, o mundo é muito legal

8. Cavaleiros do Zodíaco

“NOSSA CAVALEIROS DO ZODÍACO NÃO É O PRIMEIRO DA LISTA COMO ASSIM”. Bom, Cavaleiros é demais e tal, viciante, e a Saga do Santuário é uma das melhores invenções da humanidade. Mas volta e meia produzem algo novo, tem filme, se não me engano, vindo por aí, então fica um pouco pra cima na lista.

Saint Seiya todo mundo sabe, todo mundo conhece. São os cavaleiros MÍSTICOS que defendem o universo do mal, com o propósito de salvar a menina SAORI KIDO, reencarnação de Atena. A parte mais legal (e o blog é meu e do Danilo, a lista é minha, escrevemos o que der vontade e minha opinião é essa) é a do Santuário, a inspiração de Pokémon.

Passar pelas 12 casas sendo um cavaleiro de bronze, tendo que derrotar os de ouro, não lembra a busca pelas insígnias de Ash? Então. E era demais. Meio que sem idade, já que a violência gratuita não impede crianças de gostarem, além de agradar muita gente mais velha.

Uma curiosidade: foi a primeira série de animação a passar no Brasil em que havia morte de personagem antes do último episódio. Violência!

12 horas, 12 casas

7. Autopista

HAHAHA, eu DUVIDO que mais de cinco pessoas lembrem desse desenho. Mas eu era muito fã e assistia toda noite com meu irmão na Fox Kids, que depois virou Jetix e hoje eu não sei mais o nome.

É até difícil achar algo nas internetes, mas abaixo vocês podem ver o vídeo da a abertura do programa no Brasil. Basicamente, em vez de brigas e tal, todas as disputas eram realizadas no AUTORAMA! Porra, genial, em vez de ir para a porrada os caras resolviam as tretas CORRENDO DE AUTORAMA.

O que pode ser melhor que isso? Acho que tinha umas guerras de invasão ao mundo e tal, uns deuses loucos, não sei direito, tá difícil confirmar algo via Google. Enfim, o pau quebrava e eles corram de autorama. Não podia ter acabado.

 

6. O Laboratório de Dexter

Um clássico – talvez o maior – do Cartoon Network. Dexter, menino gênio, conquistou a criançada entre 1996 e 2003, com seu laboratório de tamanho infinito e toda a bagunça feita por Dee Dee, de leve um pouco mais burrinha que Dexter, mas que sempre entrava no laboratório, apesar de toda a proteção que Dexter tentava criar. Ele também tinha um rival, Mandark, seu vizinho.

Nem todas as invenções e experimentos do menino davam certo, mas uma coisa deu: é considerado o de maior sucesso do Cartoon Network, e foi indicado até a quatro Emmys. Para quem não lembra, o laboratório era secreto, que ficava escondido a partir de uma entrada em seu quarto. A maioria dos episódios acabava com Dexter fazendo uma cagada, destruindo geralmente o próprio laboratório.

E os pais dele nunca descobriram o laboratório

5. Capitão Planeta

A, os desenhos educativos. Capitão Planeta, que viveu de 1990 até 1996, era um super herói que queria cuidar do futuro de nosso o que? Planeta, a tal da Terra. Se hoje se fala mais do que nunca em sustentabilidade e tal, para nós, que temos por volta de 20 anos hoje, tudo começou assistindo o Capitão tentando salvar o mundo.

E de onde ele surgia? Da união de cinco jovens escolhidos por uma deusa que percebe que o planeta tá ferrado. Kwame, de Gana, tinha o poder da Terra. Wheeler, dos EUA (a vá que um herói do mundo não seira de lá, né?), ficava com o Fogo. Linka, da URSS, servia para tentar AMENIXZAR a treta né guerra Fria e tal, e tinha o poder do Vento. Gi, da Tailândia, mostrava que a China ainda não era uma superpotência mundial e mandava na Água. Completava o quinteto Ma-Ti, que nos ajudava a perceber o racismo americano, já que era sul-americano, índio e era amigo de um macaco. PORRA. A nacionalidade dele não era oficial, mas deduz-se que era brasileiro, porque era um índio caiapó. Além de tudo, era gay, porque tinha o poder do Coração.

Eles uniam os anéis e tal, e daí surgia o Capitão Planeta. Ele ficava mais fraco ao ser exposto a poluentes, e seu físico colorido era também da união dos componentes da natureza. Ao fim de cada episódio, ele mandava a frase “O poder é de vocês!”, para ver se conscientizava a criançada. Pelo que vejo do mundo hoje em dia, não conseguiu.

“Terra, Fogo, Vento, Água e Coração, pela união dos seus poderes, eu sou o Capitão Planeta”

4. Doug

Um dos maiores desenhos de todos os tempos, durou de 1991 até 1994 na Nickelodeon, quando era simplesmente genial, e de 1996 até 1999 na Disney, quando cagaram tudo dando um ar MODERNO ao desenho.

O mito Doug era um moleque que acabara de chegar a glorioso BLUFFINGTON, maior cidade possível. Virou amigo de Skeeter, um moleque VERDE, tinha um cachorro chamado COSTELINHA e era apaixonado por ela, a musa PATTI MAYONNAISE. Tinha como rival Roger, que na verdade era um cara pobre, que morava em um trailer e tal, basicamente só pagava de mal para esconder seus sentimentos verdadeiros (uma inspiração de vida pra mim).

Todos lembramos da genialidade do desenho. Então vou colocar um curto vídeo da MAIOR CENA POSSÍVEL DE DOUG: um clássico do THE BEETS, MINGAU MATADOR (na versão em inglês, KILLER TOFU, nada menos genial).

 

3. Hey, Arnold!

“SE MANDA SEU CABEÇA DE BIGORNA!”. A, que saudades! Produzido entre 1996 e 2004, a série mostra Arnold, um órfão – na teoria – que mora com seus avós em uma pensão, cheia de malucos e tal. Ele tem um grande amigo, Gerald, e outros tantos menos próximos, mas também importantes na trama. A, não esqueçamos a autora da frase que abre o tópico, Helga, que nutre uma paixão maomenos secreta por Arnold.

Sabia que Arnold não usa uma saia escocesa, e sim sua camisa que é grande? Qual o sobrenome dele? Misturou comédia e drama com crianças, e mesmo assim conquistou o público. Mostrava histórias do cotidiano que viravam grandes aventuras pela cidade, com moleques de 9 anos passando por dramas de gente grande com um toque infantil. E inteligência também, já que eles resolviam tudo. Cercado de mistérios, alguns nunca foram resolvidos, e falo disso agora.

O ultimo episódio (na verdade, tem uns 4 depois, mas o último OFICIAL é esse) é THE JOURNAL, e é tocante pra cacete. Arnold acha um diário dos pais, que pode ajudá-lo a encontra-los, já que ele mora com os avós porque os pais desapareceram em uma viagem à América do Sul, Brasil incluso. Vídeo abaixo, em inglês e AZUL, mas é o que tem.

 

2. Ho-Ho Límpicos

Havia uma locadora perto da minha casa, e eu sempre alugava uma das 3 fitas de Ho-Ho Límpicos, Provavelmente, era o único que fazia isso, mas eu amava esse desenho. Criado em 1977, juntava todos os grandes personagens da Hanna-Barbera em disputas esportivas, lembrando, é claro, as Olimpíadas. Fã de esporte que sou, viciei.

Sabia que foi o desenho com maior audiência da história do Brasil? De 1978 até 1988, quando foi ultrapassado por Cavaleiros do Zodíaco, que só Pokémon conseguiu bater, em 1999. Me surpreendeu demais, porque um desenho sobre esportes não me parece que faria tanto sucesso. Fiquei feliz!

Eram três equipes: Os Abelhudos (Yogi Yahooeys), com Zé Colmeia, Catatau, Cindy, Dom Pixote, Pepe Legal, Olho Vivo, Faro Fino, Bibo Pai, Bóbi Filho, Wally Gator, João Grandão e Pato Duque; Os Rabugentos (The Really Rottens), com Rabugento, Dick Vigarista, Irmãos Dalton, Daisy Confusão, O Grande Phoodoo, The Creepleys (vizinhos monstros dos Flintstones) e Orful Octopus (versão má da Lula Lelé); e Os Assombrados (Scooby Doobies), com Scooby Doo, Salsicha, Scooby Dão, Capitão Caverna, As Panterinhas, Bionicão, Falcão Azul, Speed Buggy, Tinker, Hong Kong Fu e Babu. Leão da Montanha e Lobo Bobo faziam as transmissões.

Desenho + Olimpíadas = o sonho de toda criança viciada em esportes

1. Corrida Maluca

O maior desenho da história foi criado em 1968 e, por motivos OBSCUROS, ERRADOS, INJUSTOS E CRIMINOSOS, interrompido em 1970, com apenas DEZESSETE EPISÓDIOS. Sério, isso é muito errado, tanta porcaria por aí com 100, 200 capítulos, e Corrida Maluca, a popular WACKY RACES, com só 17. Mas fica a lenda, com o programa sendo AMADO e IDOLATRADO até hoje, mais de 40 anos depois.

Quer lembrar dos ídolos que formavam o grid? Vamos a eles: Irmãos Rocha, com o Carro de Pedra; Irmãos Pavor, com o Cupê Mal-Assombrado; Professor Aéreo, pilotando o Carro Cheio de Truques; Barão Vermelho, no glorioso Carro-Avião da Primeira guerra; Penélope Charmosa, desfilando no Carro Esporte Cor-de-Rosa; Sargento Bombarda e Soldado Meekley, no Carro-Tanque; Quadrilha da Morte no Carro-a-Prova de Balas; Tio Tomás e Chorão (YEAH SAN-TÔS) na Carroça a Vapor; Peter Perfeito com o Carrão de Linhas Arrojadas; Rufus Lenhador e Dentes-de-Serra, no Carro-Tronco; e ele, a lenda, Dick Vigarista com seu cachorro Muttley, na Máquina do Mal.

A, que saudade! E cada corrida tinha histórias fantástica, com reviravoltas e truques A LA MARIO KART! O cara que mais tentava ganhar roubando, é claro, era ele, Dick Vigarista. Mas sabia que uma vez ele ganhou uma corrida? Porém, foi eliminado…

Falando em quem ganhava, doentes pelo programa pegaram o sistema de pontuação da Fórmula 1 à época, de 9 pontos para o vencedor, 6 para o segundo e 4 para o terceiro, e fizeram as contas para descobrir quem seria o grande campeão da Corrida Maluca. E é com a classificação final do maior desenho da história que fecho a lista:

1 Irmãos Rocha, 87 pts
2 Rufus Lenhador e Dentes-de-Serra, 79
3 Quadrilha da Morte, 74
4 Irmãos Pavor, 69
5 Penélope Charmosa, 68
6 Barão Vermelho, 63
7 Professor Aéreo, 59
8 Peter Perfeito, 56
9 Sargento Bombarda e Soldado Meekley, 33
10 Dick Vigarista e Muttley, 0

 

Siga o @listagram10 !

15 thoughts on “10 desenhos que não deveriam ter acabado

  1. Cara eu lembro muito bem do desenho AEROPISTA!!!Ele passava umas 19:00 na jetkids e vinha antes ou depois nao me lembro bem de digimon!!!BONSSS TEMPOS

  2. Mto bom! mas esqueceu de outros que eu achava d+ e queria ter a chance de assistir mais uma vez : Clifford o gigante cão vermelho,Irmãos coala,Zubumafu*,Cubos Magicos….

  3. Entre os melhores e fazendo muita falta na sua lista deveria estar o desenho DIGIMON,grande desenho que tenho certeza que não só marcou a minha,mas a infância de muitas e muitas crianças!…até agora não me apresentaram nada melhor!

  4. Os Backyardigans
    Lazy Town
    Pink Dinky Doo
    Poko
    Save-Ums!
    O Pequeno Urso
    Rupert
    Scooby-Doo, Cadê Você?
    O Show do Scooby-Doo
    Andy Pandy
    Bill e Ben
    Caillou
    Jay Jay, o Jatinho
    Engie Benjy
    Charlie e Lola
    O Mundo Divertido de Peep
    Um Mundo bem Grandão
    Jakers! As Aventuras de Piggley Winks
    Clifford, o Gigante Cão Vermelho
    Clifford, o Cachorrinho
    Will e Dewitt
    A Corrida Maluca
    Capitão Caverna e as Panterinhas
    Bicudo, o Lobisomem
    As Meninas Super Poderosas
    Jim no Mundo da Lua
    Roary, o Carrinho de Corrida
    Fifi e os Floriguinhos
    Barney e seus Amigos
    Thomas e seus Amigos
    Os Camundongos Aventureiros
    Os Anjinhos
    Irmãos Koala
    Bruno e os Bananamigos
    Fofópolis
    Louie
    Timothy vai à Escola
    Os Camundongos Aventureiros
    Os Anjinhos
    Irmãos Koala
    Bruno e os Bananamigos
    Fofópolis
    Louie
    Timothy vai à Escola
    Boo!
    Teletubbies
    Bananas de Pijama
    Princesinha
    Princesas do Mar
    Gaspard e Lisa
    He-Man
    Dragon Tales
    George, o Curioso
    Toddworld
    Popeye
    A Pantera Cor-de-Rosa
    Ernest, o Vampiro
    Snoopy
    Caverna do Dragão
    Os Flinstones
    Os Jetsons
    Papa-Léguas
    Bubble Guppies
    Luluzinha
    Bouli
    Pingu
    Os Amigos do Sunny Patch da Miss Spider
    Babar
    Coragem, o Cão Covarde
    As Trigêmeas
    Os Ursinhos Voadores
    Os Ursinhos Carinhosos
    Meu Pequeno Pônei
    Moranguinho
    Manda-Chuva
    O Gato Félix
    A Família Dinossauros
    O Máscara
    Franklin
    Little People
    Marta Fala
    Zoboomafoo
    As Aventuras de Henry
    Pocoyo
    Pequenos Robôs
    Wilbur
    Harry e o Balde de Dinossauros
    Garota Supersábia
    Willa e os Animais
    e muitos outros que marcaram minha infância…!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>